11 março 2012

Busca da Felicidade.

Como somos insatisfeitos com o que temos, não? Nunca estamos bem com o que temos, nunca nos sentimos suficientemente completos. Sempre existe algo que nos seduz e nos faz querer mudar a nossa vida. Digo isso porque tive duas experiências radicais sobre. No início de 2009, meu pai foi transferido(sou filha de militar) para a fria cidade de Curitiba, aceitei ir na hora, mesmo após ter passado dois maravilhosos anos em minha Fortaleza. No início tudo o que eu mais almejava era voltar pra minha cidade querida, odiava Curitiba. Pra mim, o frio era horrível, tudo era chato, as pessoas, enfim, tudo pra mim era difícil. Mas, logo passaram-se dias, meses, anos. Passei 3 maravilhosos anos em Curitiba, e bem no finalzinho desse tempo, no meu Terceiro ano do Ensino, conheci e fiz amizades verdadeiras e maravilhosa, com pessoas maravilhosas. E, logicamente, já tinha me apaixonado por Curitiba e entendido o porquê que todos que para lá vão passar um tempo, acabam por ficar mais tempo que o esperado, e, às vezes, não vão mais embora.
E eu fiquei lá? Não. Arrumei uma razão para voltar à Fortaleza. Sai de Curitiba com o coração mais que apertado, chorei muito, e sabia que ia me arrepender. Quando cheguei `Fortaleza, quando pisei no chão firme, pensei: O quê que eu tô fazendo aqui??? Juro, pensei isso mesmo, claro, tenho muitas pessoas queridas aqui, mas depois de tanto esforço pra me adaptar, depois de ter criado tanto amor e carinhos por meus amados curitibanos, e depois de saber, ter certeza mesmo, de que lá tinha muitas mais oportunidades, e que podia crescer precocemente profissionalmente, não fazia sentido algum voltar pra cá, você há de convir comigo.
Mas, hoje, passados 30 dias que estou aqui, vejo que não me arrependi completamente, sinto muito a falta de meus amados, mas, de alguma forma, sinto que precisava estar aqui este ano, não sei se por mim, ou se pelos meus familiares e amigos cearenses, mas sinto que se estou aqui, é porque Deus tem alguma coisa pra mim aqui. Já sei até o que você tá pensando, "Ah, fala sério que ela vai falar de Deus agora!", sim, porque por mais que eu faça merda, e brinque muito, eu tenho minhas crenças, meus valores. E, Deus é tudo pra mim, eu sei disso porque, toda vez que entro na igreja eu o sinto, não posso te explicar como, porque é uma sensação indescritível, você tem que acreditar, e sentir, então vai saber como é. Acredito que tenho algo pra fazer aqui, e também sinto e sei, cada dia mais que, dentro de alguns anos voltarei à Curitiba, seja pra morar, seja a trabalho, porque sinto que faz parte de mim. Não posso me sentir inteira sem essa parte.
Enfim, é o que tem pra hoje. Obrigada por estar lendo meus rascunhos.
Tenha um ótimo domingo.
Chêrim, Lola. ;**

OBS: #DIK: Clique em "(n) comentários" para comentar! ;D

2 comentários:

  1. prezada lola vadia: vim te aqui dizer-lhe ofensas, primeiro pq não me conformei de vc ter ido embora ainda, segundo pq vc é uma maldita que veio reclamar aqui ainda. mas como eu sei que vc me ama, sei que ainda vai voltar pra morar e trabalhar aqui e me fazer companhia sempre que eu tiver à toa, hsaoihasoihoias, e SEM RECLAMAR. vc sabe o quanto eu gosto de ti, né nega (tanto é que eu vim fazer seu capricho, ingrata). and you know i miss you. se cuida, faça mais posts sobre a gente, hasoihsao <3

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar, seu LEEEMDO(A)!
Você me deixou FELIZOOOOOOOOOOONA! *-----*
Volte sempre, e sempre, e sempre, e sempre... e sempre³!
Cheirinhos da tia, Lola ;**

Tamanho original
Volte Sempre!